Resultados da sua busca

A FAMÍLIA E A PREGAÇÃO DO EVANGELHO

10/05/2019

   A esposa perguntou: “Meu bem, por que está se levantando tão cedo? ”. O marido: “Fui despertado para fazer algo a favor de Deus e das pessoas que Ele tanto ama” (João 3:16). A mulher novamente perguntou: “Que coisa tão importante é essa? ”. A resposta do marido foi: “Pregar o evangelho, levar as boas novas para os nossos vizinhos. Vamos, querida, vamos nos despertar, acordar nossos filhos, tomar café para depois sairmos com eles para falar de Jesus”.
   A esposa mais que depressa saiu pela casa cantarolando: “Vamos pregar o evangelho, vamos pregar o evangelho”. Ao chegar ao quarto dos filhos, disse: “Crianças, levantem-se”. Os filhos, ainda se remexendo na cama, disseram: “Mãe, hoje é domingo, deixa a gente dormir mais!”. “Eu sei disso, filhos, compreendo que a semana foi dura, que merecemos dormir até mais tarde, mas que tal fazermos algo para o Senhor? Tenho certeza que no final vamos voltar felizes, as pessoas serão ajudadas e o Senhor sorrirá para nós”. Essa foi a palavra de incentivo que a mãe usou para provocar seus sonolentos filhos a despertarem para a obra de Deus.
   A família se reuniu, orou, tomou seu café e depois saiu como combinado.
   Vamos considerar esse caso: O pai ou a mãe devem conduzir seu lar para a pregação do evangelho. Devem ficar atentos ao falar do Espírito e depois reagir praticando a vontade do Senhor.
     Os pais devem desenvolver um coração de amor às pessoas que estão à sua volta. Nossa casa é nosso primeiro campo missionário, depois nossa vizinhança (Lucas 15:6; Atos 1:8; Romanos 13:8; 1 Timóteo 5:8). Há muitas pessoas que carecem da salvação de Deus. Há muitos que precisam ouvir as boas novas. Há muitas coisas hoje sendo ditas, mas poucas são positivas.
    As famílias devem notar que precisam despertar do sono espiritual para se colocar à disposição do Senhor fechando as brechas nas quais Satanás pode penetrar (Neemias 4:13-14).
Não devem existir pessoas isoladas dentro de uma mesma casa. Não basta um membro da família servir ao Senhor. A unidade da salvação do Senhor é a família. Os pais devem buscar a mesma experiência que teve Josué, que disse: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:15). A família é um grande time. Por menor que seja ela, o Senhor pode fazer muito por meio dela. Todos os membros da família devem se envolver com a pregação do Evangelho, isso trará saúde espiritual para todos.
  Jesus, porém, lhes disse: vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de que eu pregue também ali, pois para isso é que vim” (Marcos 1:38).
     Poderíamos nos preocupar e nos ocupar somente com nossa família, mas, porque o nosso Pai celestial tem grande interesse por todas as famílias da terra, devemos alargar também o nosso coração e cooperar com Ele.
     Não precisamos forçar ninguém em nossa casa. Devemos reconhecer os direitos, os limites e o grau de crescimento espiritual de cada um. E trabalhar com o que cada um pode oferecer.
    A melhor maneira de despertar uma pessoa é por meio do reconhecimento, respeito e incentivo, e não fazendo ameaças.

   Apresentem uns aos outros os benefícios de se fazer a vontade do Senhor, e o resultado disso será melhor e maior do que a ameaça. O Senhor sabia incentivar muito bem Seus discípulos (cf. Mateus 19:28-29). A família deve orar. Deve buscar ter momentos de comunhão e interação espiritual. A família que é mais útil ao Senhor é aquela que faz Sua vontade. É para esse tipo de família que Deus sorrirá. Amém.

As propagandas exibidas neste site são baseadas nos interesses do usuário, coletadas pelos mecanismos de busca durante a navegação, por isso o conteúdo delas pode variar.