Resultados da sua busca

A importância do nome do Senhor Jesus 


24/05/2019

Negar a si mesmo para levar outros à salvação por chamar o nome do Senhor.

Em Atos 2:21 percebemos como é preciosa a prática de invocar o nome do Senhor. Quase três mil pessoas foram salvas e batizadas no dia de Pentecostes, invocando esse nome. Mais tarde, em Atos 4 vemos que o número de cristãos subiu a quase cinco mil. Como tantas pessoas poderiam ser salvas ao mesmo tempo? Naquela época, os discípulos já sabiam do fato de não haver salvação em nenhum outro nome além do nome de Jesus (vs. 2-4, 12). Além disso, o povo que creu em Jesus foi também batizado, eles foram esclarecidos de que Deus não aceita o nosso velho homem e quer ter um novo começo. “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Coríntios 5:17). Hoje, se quisermos ser utilizados por Deus para desempenhar esse ministério, o de salvar as pessoas pelo nome do Senhor, como Pedro no dia de Pentecostes, devemos negar a nós mesmos. Essa foi a vivência de Pedro e dos demais apóstolos. Assim, a vida de Deus foi dispensada a eles e o Espírito de poder os revestiu, capacitando-os a executar a obra do ministério. Naqueles dias os apóstolos testificaram com ousadia que Jesus Cristo é o Senhor (Atos 2:32-36).

Identificados pelo invocar

Após serem salvos, no dia de Pentecostes, invocando o nome do Senhor, os primeiros cristãos viviam a vida da igreja com simplicidade, tendo tudo em comum, fazendo suas refeições juntos e partindo o pão de casa em casa (2:42-46). Muitos deles tinham muitas coisas em comum e venderam suas propriedades e depositaram os valores aos pés dos apóstolos (4:32- 37). A vida da igreja em Jerusalém era excelente, pois os irmãos cuidavam uns dos outros e prosseguiam na comunhão e no ensinamento dos apóstolos.

Provavelmente, eles não eram diferentes do restante das pessoas no modo de se vestirem nem qualquer outro sinal visível os identificava, mas algo em comum eles praticavam: invocar o nome do Senhor.

Como o número de cristãos se multiplicou em Jerusalém, eles passaram a ser perseguidos conforme o registro de Atos 8. Os líderes judeus, principalmente os sacerdotes, zelavam pela religião judaica e desejavam prender os cristãos que difundiam a fé no nome de Jesus e não no de Jeová. Os cristãos foram, então, dispersos para as regiões da Judeia e Samaria. O texto, entretanto, destaca que isso ocorreu com todos, “exceto os apóstolos” (v. 1).

Invocar o nome do Senhor em meio à perseguição

A Bíblia não registra maiores detalhes desse episódio, mas podemos inferir que os apóstolos, líderes da igreja em Jerusalém, para evitar a perseguição, provavelmente deixaram de invocar o nome do Senhor em público. Embora eles até certo ponto já tivessem negado a eles mesmos em alguns aspectos e até mesmo promovido o ministério de invocar o nome do Senhor, parece que não perseveraram nessa prática saudável. Possivelmente, eles temiam ser presos ou martirizados. 

Não parar de invocar o nome do Senhor Em meio àquele ambiente hostil contra a igreja, Saulo, um jovem judeu zeloso da lei, conseguiu autorização dos principais sacerdotes para prender aqueles que invocavam o nome do Senhor. Nessa época, ele assolava as igrejas e mandava os cristãos para o cárcere (9:13-14, 21).

Quanto aos cristãos que foram dispersos, há um registro encorajador: eles iam por toda a parte pregando a Palavra (8:4). Graças a Deus, eles não pararam de invocar o nome do Senhor e estavam cheios do Espírito, que os capacitava a pregar o evangelho.

O Senhor já nos revelou que precisamos perseverar invocando Seu nome. Ele nos comissionou para isso. Mesmo que já tenhamos transmitido essa revelação a outros, nós mesmos devemos continuar a praticá-la. Ainda que as circunstâncias ao nosso redor sejam desfavoráveis, vamos perseverar nesse ministério e ser fiéis até o fim, invocando o nome do nosso amado Senhor Jesus para estar bem próximo a Ele (Salmo 145:18; Lamentações 3:57)!  Amado leitor, esperamos que esse relato sobre o início da igreja na era dos apóstolos nos encoraje a praticar aquilo que mais foi marcante na vida dos cristãos daquela época: o invocar o nome do Senhor. Não cansemos de invocar esse nome: SENHOR JESUS! Ele nos salva e tem poder para salvar outros. Vamos promover este ministério, o de invocar o nome do Senhor.
(Adaptado do Alimento Diário: A revelação da vida da igreja, de Dong Yu Lan publicado pela Editora Árvore da Vida).

Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar Clique Aqui

As propagandas exibidas neste site são baseadas nos interesses do usuário, coletadas pelos mecanismos de busca durante a navegação, por isso o conteúdo delas pode variar.