O SEGUNDO ESTÁGIO: TRANSFORMAÇÃO

Na edição anterior começamos a estudar a plena salvação de Deus. Discorremos sobre as três partes do homem, bem como a necessidade de cada uma delas ser salva. Vimos o primeiro estágio da salvação completa, a de nosso espírito, denominada regeneração.
O segundo estágio da plena salvação de Deus é o da salvação da nossa alma, chamado, também, de estágio da transformação. Veja o que o Senhor Jesus disse: “
Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me” (Mateus 16:24).
Repare que Jesus não se dirigia aos incrédulos, aqueles que não foram salvos, mas aos Seus discípulos. Isso mostra que, após sermos salvos, em nosso espírito ainda há a opção de seguir ou não o Senhor. Caro leitor, se quisermos seguir o Senhor, devemos atentar para a primeira condição por Ele estabelecida: “
A si mesmo se negue”. Isso significa negar o que pensamos, queremos e sentimos a fim de buscar a vontade de Deus. A segunda condição é: “Tome a sua cruz e siga-me”.
A cruz denota principalmente a morte, a terminação do ego, a fim de podermos seguir a vontade do Senhor. Nos versículos seguintes, o Senhor apresenta as consequências de negarmos ou não a nós mesmos: “
Porquanto, quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á” (v. 26).
A palavra grega traduzida para
vida nesse versículo é psiquê, que significa alma ou vida da alma. Quem poupa sua vida da alma em detrimento da vontade de Deus, pensando salvar sua alma, estará, na verdade, perdendo-a. Quem perder a “vida da alma” por renunciar ao ego, tomar a cruz e seguir o Senhor, esse estará, de fato, salvando-a. Lembre-se: o Senhor estava falando para Seus discípulos; portanto, é uma palavra que se aplica somente a cristãos genuínos, pessoas regeneradas pelo Espírito Santo. O Senhor Jesus continuou: “O Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras (v. 27). Por serem esses versículos continuação dos que falam sobre negar a si mesmo e tomar a cruz para segui-Lo, e perder sua vida da alma por causa do Senhor, essas são as obras que Cristo espera que realizemos.
Há os que pensam que obras aqui se referem a atos, obras de caridade, campanhas evangelísticas ou grandes realizações espirituais. Cristo espera que nos neguemos e tomemos a cruz, a fim de que Ele cresça e reine absolutamente em nós. A recompensa que Cristo dará aos que fizerem essas obras será reinar com Ele por mil anos (Apocalipse 20:4, 6). Isso significa que, quando o Senhor voltar à terra para reinar por mil anos, alguns cristãos reinarão com Ele enquanto outros, não. Isso depende somente e absolutamente de nossa escolha. Se praticarmos Sua Palavra, estaremos caminhando seguros para com Ele reinar. A salvação da alma é claramente apresentada como o estágio da transformação em Romanos 12:2. Ali Paulo diz: “
Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. A alma é composta de vontade, emoção e mente, sendo esta sua parte liderante. Assim, sermos transformados na mente corresponde a ter nossa alma transformada. Em grego, a palavra transformação (metamorfose) significa mudança de uma substância em natureza e em forma. Isso é uma mudança metabólica. Não é somente uma mudança na forma exterior, mas uma mudança na constituição interior. O metabolismo dos alimentos, por exemplo, ocorre em nosso corpo quando os ingerimos e, por meio de vários processos, os constituintes dos alimentos, como elementos químicos, vitaminas, fibras, aminoácidos e proteínas, tornam-se parte de nosso ser. Se diariamente ingerimos comida saudável, ela mudará metabolicamente nossa constituição e, por fim, se manifestará exteriormente em nossa aparência saudável. Isso descreve perfeitamente o processo de transformação de nossa alma. Quanto mais recebermos da vida de Cristo por meio de alimentar-nos da palavra de Deus, da oração, junto com a experiência de negar a nós mesmos, mais a vida de Deus operará uma mudança metabólica em nós — nossa mente será renovada e, em lugar de pensamentos segundo o curso deste mundo, pensaremos como Deus pensa; nossa emoção, em lugar de deleitar-se com o pecado e com os prazeres do mundo, amará a Deus e tudo que é Dele; por fim, nossa vontade, sempre rebelde e contrária a Deus, desejará fazer Sua vontade.
Em 2 Coríntios 3:18 é dito que somos transformados de glória em glória. Isso indica que o processo de transformação da alma é gradual e progressivo. Muitos desejariam ser totalmente transformados, de um momento para outro, em cristãos maduros e irrepreensíveis. No entanto, o método de Deus é lento e gradual. Para que sejamos transformados, precisamos, todos os dias, contemplar o Senhor com o rosto sem véu, com um coração puro e singelo. Dessa maneira, seremos transformados metabolicamente de glória em glória.

Portanto, nesse processo de transformação lento e gradual, devemos atentar para esses dois itens: negar o ego e ter uma alimentação espiritual saudável. Essas são as obras que Deus espera que façamos. É a isso que a Bíblia se refere quando diz que o Senhor, ao voltar, retribuirá aos cristãos segundo o que eles tiverem feito por meio do corpo (2 Coríntios 5:10).


O TERCEIRO ESTÁGIO: GLORIFICAÇÃO

O terceiro e último estágio da plena salvação de Deus é a salvação do nosso corpo, chamado na Bíblia de glorificação. Esse estágio ocorrerá no futuro, à época do arrebatamento dos cristãos vencedores, ou à época do julgamento no tribunal de Cristo, para os demais cristãos. Deus redimirá nosso corpo de corrupção, transfigurando-o no corpo da glória de Seu Filho.
Deus nos conformará à imagem de Cristo e seremos semelhantes a Ele. Deus nos glorificará para entrarmos em Seu reino celestial, o qual é nossa herança, e para reinar com Cristo como Seus coo reis sobre as nações. Nosso corpo será libertado do cativeiro da corrupção para a liberdade da glória da nova criação de Deus (Romanos 8:21, 23, 28-30; Filipenses 3:21; 1 João 3:2; 2 Timóteo 2:12; 4:18; 2 Pedro 1:11; Tiago 2:5; Gálatas 5:21; Apocalipse 2:26-27; 12:5; 20:4, 6).
Assim como a regeneração em nada depende de nós, por ser totalmente realizada por Deus, assim também é a glorificação, a salvação do corpo — ela será inteiramente concretizada por Deus. Por isso, toda a nossa atenção deve ser dada à salvação da alma.

Deus tem-nos preparado tão grande, rica e completa salvação, mas há a necessidade de nossa cooperação: reunir toda a diligência para desenvolver a salvação da alma (2 Pedro 1:3-8). Portanto, aproveitemos as situações que Deus nos proporciona a fim de que nossa alma seja mais salva. Se tivermos clareza de quão precioso é o galardão para os que aceitarem ser amadurecidos pela transformação da alma, não desperdiçaremos nenhuma dessas oportunidades que Deus amorosamente nos prepara.

Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar Clique Aqui