A VERDADEIRA MANIFESTAÇÃO

Junho de 2013 ficará na história do Brasil como o mês das manifestações. Muitos jovens foram às ruas para se manifestar contra muitas coisas. Todos reivindicando algo. Saíram da passividade, da comodidade, da rotina e foram às ruas gritar por saúde, educação, justiça. Enfim, cada um com sua causa, mas todos com o mesmo objetivo e expressão: manifestar-se contra a administração do país.

O apóstolo João mostrou-nos qual a verdadeira manifestação: “E a vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada”(1João 1:2). Talvez você tenha se manifestado por um país melhor, mas nunca se esqueça de que você, como um jovem cristão e que tem a vida de Deus, precisa manifestar esta vida, a vida eterna.

Certamente você conhece o texto de João que diz: Jovens, eu vos escrevo, porque tendes vencido o Maligno e “Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno(1João 2:13,14). Sim, jovem, você é forte, mas não para este mundo. Este mundo jaz no maligno (1João 5:19). Não basta ser jovem para ser forte, é preciso que a palavra permaneça em nós. A palavra que lemos na Bíblia ou ouvimos na reunião da igreja precisa causar uma reação tal que nos leve a manifestar nossa indignação contra nós mesmos, por ainda fazermos tanto nossa própria vontade, darmos lugar à nossa carne e até mesmo amarmos o mundo.

Não vale a pena dar nossa energia para este mundo. “Somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece(1João 3:1). Se nos manifestarmos como filhos de Deus, seremos rejeitados; por outro lado, ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é(v.2). Essa é a verdadeira manifestação: a vida de Deus crescendo em nós a ponto de sermos como Cristo é. Essa é a nossa real esperança, ser como Cristo, ser parecidos com Ele.

Enquanto isso não acontece, precisamos tomar duas posturas: não podemos amar ao mundo, nem as coisas que há nele (2:15-17); precisamos nos purificar, assim como Ele (Deus) é puro (3:3). Por isso, jovem, as coisas podem até melhorar depois de tantas manifestações, mas a verdadeira manifestação é a da vida de Deus em nós. Só assim, o mundo verá a verdadeira solução para os problemas sociais que o afligem. E você pode ser parte determinante nisso tudo. Faça a diferença de forma espiritual.

 Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar Clique aqui