Tinha treze anos quando uma amiga me chamou para ouvir a mensagem do CEAPE NAS FÉRIAS. Ali falaram sobre  identidade. Qual era minha identidade?  Como as pessoas me identificavam? E contaram o exemplo de Timóteo,  um jovem que no meio da degradação permaneceu firme no Senhor.

Naquela noite entendi que apenas o crer no Senhor e ser batizada não era suficiente, eu precisava ter uma identidade e decidi que queria ser uma jovem de Cristo. Decidi que queria participar do CEAPE, mas só aceitavam maiores de quatorze anos, então, durante o ano, economizei o valor necessário para em 2005 participar. Assim, com quatorze anos o Senhor me deu a graça de preencher minha ficha de inscrição, fiquei muito feliz, uma vitória do Senhor na minha vida.

     Quando cheguei lá me senti sozinha, não tinha amigos ali e achei que não me encaixaria, até pensei em desistir. Mal sabia eu que acabara de ganhar uma família! Nesse primeiro CEAPE o Senhor me mostrou o real viver cristão. Um viver coletivo, de cooperação mútua, assim, tive a certeza de que jamais estaria sozinha enquanto permanecesse na casa de Deus. Foi realmente maravilhoso!  Fiz boas amizades, companheiros espirituais, ganhei pais e mães. Ó Senhor Jesus! Quanto amor e cuidado de Deus!

     Foi tão boa a experiência que voltei ao CEAPE no ano seguinte, podendo conhecer meu Deus e Sua voz através da Palavra. Provei que o Senhor é o Pão da Vida e Sua Palavra é viva e eficaz! Aprendi que para me achegar ao Deus vivo não precisava de muitas coisas, pois sozinha em casa, no meu quarto, poderia ser fortalecida na força do poder da Palavra de Deus, me esvaziar dos meus pensamentos maus e me encher da paz e frescor que há nela.

     Na terceira vez que fui para lá senti que também precisava fortalecer minhas amigas. Assim, fomos juntas participar da bênção do CEAPE, e vi que, melhor do que ter amizades, é tê-las com o selo de Deus, fazendo delas verdadeiras companheiras espirituais.

          Em todos os anos anteriores já havia saído para a pregação do evangelho e tive experiências maravilhosas, mas no meu quarto CEAPE recebia a comissão que Ele tem para os seus servos: pregar o evangelho do reino! Tive clareza de que aquela não devia ser uma atividade esporádica praticada apenas junto dos irmãos, mas era minha comissão de vida!

     Por fim, no meu quinto CEAPE NAS FÉRIAS, provei o viver de cuidar e apascentar as pessoas. Me tornei monitora de um grupo de irmãs e precisei me consagrar para que, primeiramente, meu serviço fosse agradável a Deus e segundo, para que as meninas fossem conduzidas a Ele.

     O CEAPE NAS FÉRIAS foi um instrumento maravilhoso que o Senhor usou para me conquistar, aperfeiçoar e usar de acordo com a Sua perfeita vontade!  Sou grata aos irmãos que se consagraram ao Senhor e fazem dessa ferramenta uma realidade! Sou muito grata, pois toda vez que lembro do CEAPE NAS FÉRIAS renova-se dentro de mim a perseverança, e tenho certeza de que o Senhor insiste em me fazer Reinar!