Disponibilizamos as três (3) lições do aperfeiçoamento para os coordenadores, irmãos e irmãs que cuidam do serviço de crianças.

Com base neste material, sua região poderá promover um aperfeiçoamento para todos os servos de Deus, que tem o coração de cuidar das crianças e ajudá-las a conhecer os caminhos do Senhor Jesus desde pequeninos.

Confira abaixo a lição de número um (01). Todos os arquivos estão disponíveis para download no final desta página.

APERFEIÇOAMENTO PARA OS COORDENADORES E IRMÃOS E IRMÃS DO SERVIÇO DE CRIANÇAS

Lição 01
Conhecendo as crianças
Leitura Bíblica: Lc 2:42, 52; 1 Sm 2:26

I. As nossas crianças são para a continuação do propósito eterno de Deus nesta terra – Mt 6:9-10; Mc 10:13-16:
A. As crianças são a matéria prima para suprir a vida da igreja e a obra do Senhor amanhã:
1. Os nossos filhos são para o estabelecimento do reino de Deus na terra.
2. O serviço de crianças abastece o serviço de jovens, e o serviço de jovens abastece a vida da igreja, e a vida da igreja nos prepara e nos aperfeiçoa para o reino – Gl 4:1-7.
3. Essa conexão abastece a vida da igreja.
B. Com tal visão, precisamos ter um coração que tenha um interesse íntimo por elas. O nosso encargo pelas crianças deve ser o mesmo encargo que temos pela vida da igreja e pelo reino Deus – Mt 16:18-19:
1. Um coração que cuide, labore, sirva e ore por elas.
C. O serviço de crianças visa conduzir as crianças para:
1. Serem vasos adequados no seu caráter – 2 Tm 2:20-21.
2. Crerem no Senhor e serem batizados até os doze anos – At 2:37-39.
3. Ter uma vida de exercitar o espírito.
4. Serem governadas por uma visão clara do reino de Deus – Ap 20:6.

II. Conhecer as características das faixas etárias da infância para que, as lições, atividades, músicas, brincadeiras e histórias, sejam bem preparadas e planejadas de acordo com o interesse, as necessidades e limitações das crianças:
A. As crianças necessitam de amor, carinho, cuidado e orientações especiais em cada etapa da vida.

III. São três etapas distintas das características das faixas etárias da infância:
A. Primeira etapa: 0 a 5 anos
B. Segunda etapa: 6 a 8 anos
C. Terceira etapa: 9 a 11 anos

IV. Primeira etapa: 0 a 5 anos, pode ser classificada por três períodos bem distintos:
A. Berçário (0 a 1 ano):
1. Os primeiros cuidados devem ser com relação ao sono, à alimentação e ao asseio.
2. É necessário ter um ambiente calmo, tranquilo e arrumado.
3. O bom relacionamento com a mãe e demais membros da família será a base para a segurança e o equilíbrio da criança – 2 Tm 1:4-5; 3: 14-15.
4. Neste período começa a exploração do próprio corpo.
5. O balbucio e os primeiros passos ocorrem neste período.
B. Maternal 1 (2 anos) e Maternal 2 (3 anos):
1. As crianças menores falam pouco, mas entendem tudo. As maiores começam a articular frases elaboradas.
2. Nesta época a criança pergunta muito para informar-se e também para forçar a atenção do adulto para ela.
3. Devemos ajuda-las a: desenvolver hábitos e atitudes; despertar os sentidos da visão, da audição e do tato.
4. As crianças, aos dois anos, já demonstram ser desobedientes por causa do seu raciocínio limitado.
5. Elas não usam ainda os pequenos músculos que possibilitam trabalhos minuciosos como recortar, desenhar com lápis fino, pintar sem sair da linha.
6. Elas brincam mais sozinhas, preferindo às vezes uma outra criança.
7. Disputam a posse dos brinquedos. São egocêntricas, curiosas e teimosas.
8. Elas não possuem conceito de tempo.
9. Elas movimentam-se sempre: correm, sobem, descem, puxam e empurram.
10. Elas gostam de cantar, de pular.
11. Elas podem demorar para acostumar-se na salinha porque sentem falta da mãe.
12. A atenção delas para ouvir história é de 5 minutos.
C. Jardim de infância (4 e 5 anos): são receptivas, tudo o que lhes ensinar, aprendem com facilidade, sejam bons ou maus hábitos:
1. Desenvolvimento físico:
a) Crescimento rápido, são irrequietos, em tudo dependentes, ativos.
b) Estão desenvolvendo os músculos, os nervos, a coordenação motora, etc.
c) Por isso, necessitam de muita atividade variada, como por exemplo: desenho livre, trabalhos com massinha, movimentos corporais ritmados, exercícios ao ar livre, etc.
2. Desenvolvimento mental:
a) Aprende por meio dos sentidos: ver, pegar, apalpar, ouvir, sentir.
b) É a idade dos porquês.
c) Imaginação fértil. Vivem no mundo do “faz de conta”, onde tudo é possível acontecer.
d) Não fazem distinção entre o real e o imaginário, isto é, entendem tudo literalmente.
e) São imitadoras.
3. Desenvolvimento social:
a) A criança é egocêntrica. Age como se fosse o centro do mundo.
4. Desenvolvimento espiritual:
a) Ensinar orações curtas, simples e objetivas.

V. Segunda etapa (6 a 8 anos):
A. Os primários:
1. As crianças nesta idade são ativas, portanto, devem ser mantidas sempre ocupadas para evitar a indisciplina.
2. Idade de alfabetização: aprendem a ler e escrever. Demonstram interesse naquilo que lhe é ensinado.
3. Desenvolvimento físico:
a) O crescimento é mais lento do que na faixa etária anterior.
b) São ativos e irrequietos; porém mais controláveis do que os menores.
4. Desenvolvimento mental:
a) São muito observadores.
b) Ainda não fazem distinção entre o real e o imaginário.
c) Tem boa memória.
d) São impacientes, por isso exigem atendimento rápido.
e) São colecionadores de coisas.
f) Não são capazes de reter a atenção na mesma coisa por muito tempo. Precisa variar as atividades.
5. Desenvolvimento social:
a) A imitação continua.
b) Apreciam viver em grupos. As atividades como dramatizações, corais, bandinhas, são muito apreciadas.
c) São comunicativas, gostam de competir.
d) São um pouco egoístas e devem ser ajudadas.
6. Desenvolvimento espiritual:
a) A criança já pode ter a sua Bíblia.

VI. Terceira etapa (9 a 11 anos):
A. Os juniores ou pré-adolescentes:
1. Idade das aventuras:
a) Não avalia o perigo que está à sua volta.
b) Atira-se aos mais extravagantes brinquedos arriscando-se sem temor do que lhe possa acontecer.
c) Eles apreciam os heróis e seus feitos.
2. A pré-puberdade:
a) Aproximação da idade das grandes e profundas mudanças.
b) Algumas delas, por sua maior robustez, começam a sentir certas mudanças neste período.
3. Desenvolvimento físico:
a) O crescimento e desenvolvimento é mais lento.
b) Ganham muito em força e energia.
c) São aventureiros. Gostam de enfrentar o perigo.
d) Gostam de exercícios ao ar livre e participar de excursões.
4. Desenvolvimento mental:
a) Começam as dúvidas. Investigam o por quê de tudo. São indagadores.
b) Começam a experimentar novas e fortes emoções devido ao crescimento físico.
c) São criativos. Já podem compreender conceitos mais complexos.
d) Já fazem distinção entre o real e o imaginário.
e) São capazes de compreender coisas de ordem espiritual.
f) São dotados de boa memória.
g) São capazes de se concentrar em um assunto e fazer interpretações.
5. Desenvolvimento social:
a) Gostam de estar em grupos. A amizade é algo muito forte.
b) O sentimento de lealdade é muito forte para com os amigos.
c) Gostam de competição. Elegem sempre seus heróis.
6. Desenvolvimento espiritual:
a) Apresente Jesus como herói; como o Senhor e Salvador dos homens.
b) Têm sentimentos profundos de amor e apreciação para com Deus.
c) São capazes de entender que Deus tem um propósito eterno para com os seus filhos.
d) Até o final desta fase deve ocorrer a experiência de receber o Senhor como Salvador.
e) Elas necessitam de ajuda acerca da importância da oração e da leitura da Bíblia. Cada criança deve ter a sua Bíblia.

VII. Conclusão:
A. Para concluir, queremos enfatizar que a criança é um ser em desenvolvimento e merece todo o respeito e consideração dos irmãos(ãs) que servem.
B. Nosso encargo e objetivo deve ser em primeiro lugar, conduzir cada criança à salvação em Cristo Jesus e viver para o propósito eterno de Deus. Em segundo lugar, fazer todo o possível para alcançar o alvo no que se refere ao caráter e educação de nossas crianças, para que se tornem pessoas adequadas, assim como José do A.T., para governar o mundo que há de vir.
C. É necessário que a família (os pais) e a igreja ( o serviço de crianças e os irmãos responsáveis) estejam sempre juntos neste mesmo propósito. Sendo que o encargo e a tarefa da formação e educação cristã das crianças, Deus confiou à família – 2 Tm 1:5; 3:15.

Abaixo link para download

Lição 01 – Conhecendo as crianças
Lição 02 – A maneira de apresentar a lição
Lição 03 – Orientações práticas e adicionais para as irmãs que servem nas salinhas