Resultados da sua busca

AS EQUIPES DE JESUS

28/06/2019

Embora Jesus fosse Deus, um rei, um incansável trabalhador e um grande conquistador de almas; antes de começar suas atividades, Ele saiu em busca de pessoas que pudessem unir-se a Ele no grande propósito de pregar o evangelho.

Na medida em que ia encontrando os discípulos, dizia-lhes: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mateus 4:19; Marcos 3:13). Depois de um tempo de recrutamento, Ele formou Seu grupo de doze homens.

A partir desse momento, Jesus percorreu “todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades” (Mateus 10:30). Ainda que levantasse bem cedo e dormisse tarde; embora fosse diligente e Sua prioridade fosse anunciar o evangelho, surgiu um momento em que se viu limitado. Jesus amava as pessoas, mas não podia alcançá-las sozinho. Foi diante desse quadro que Ele se dirigiu a Seus discípulos dizendo: “A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara” (9:35-38). É curioso notar que depois que eles rogaram ao dono da seara; eles mesmos é que foram enviados (10:1-5). Aqui temos um importante princípio espiritual: quando oramos pela obra de Deus, o amor nasce em nosso coração, bem como o comprometimento que nos impele a cooperar com ela. Vale lembrar que até aquele momento os discípulos simplesmente eram um grupo de doze homens que acompanhava Jesus (Lucas 8:1). Certamente Jesus os conservou perto de Si a fim de serem treinados por Ele no dia a dia. Eles precisavam conhecer o que estava no coração do Senhor, o que o pecado fez na vida do homem e, sobretudo, conhecer o poder do evangelho. Mas como não podiam apenas receber lições o momento de praticarem o que haviam aprendido tinha chegado. Foi nesse ponto que o Senhor, depois que lhes deu autoridade, os enviou. Provavelmente o Senhor tenha feito seis equipes de dois. Quantas cidades não foram alcançadas por esses doze homens! Entretanto, mais tarde, por causa da extensão da “seara”, o Senhor designou outros setenta e também os enviou de dois em dois (Lucas 10:1).

Esse procedimento deve ter causado um grande impacto na cidade, pois a partir daí já havia várias equipes de evangelistas nas ruas pregando o evangelho do reino.

A necessidade de formar equipes de evangelistas não passou. Hoje a seara está ainda maior e a quantidade de trabalhadores não é suficiente.

Assim como os discípulos oraram para o Senhor levantar novos trabalhadores, nós, filhos de Deus, devemos fazer o mesmo. É possível que depois que orarmos pela necessidade da seara o Senhor coloque um parceiro, que pode ser um irmão, cônjuge ou filhos, para sair conosco como equipe. Que bênção é fazer parte de uma das equipes de Jesus!

Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar Clique Aqui

As propagandas exibidas neste site são baseadas nos interesses do usuário, coletadas pelos mecanismos de busca durante a navegação, por isso o conteúdo delas pode variar.