Resultados da sua busca

MIGUEL MA (Uberaba-MG) – Depoimento

05/11/2014

MIGUEL MA (Uberaba-MG) – Testemunho de sua convivência com o irmão Dong Yu Lan

 Andar com um servo de Deus é um privilégio. As várias situações que surgem no dia a dia nos trazem lições de vida. A nossa reação diante dos fatos revelam por meio de qual vida vivemos: pela nossa vida natural ou  pela vida divina que habita em nós? Podemos perceber a diferença por meio da reação de quem vive por sua natureza humana e de quem conhece a Deus e vive no espírito.

Nos anos iniciais da obra do Senhor na América do Sul, Deus me deu o precioso quinhão de servir com o irmão Dong. Fui seu tradutor em vários países. Foram tempos difíceis, mas cheios de alegria e da presença do Senhor. Não éramos conhecidos; muitas vezes fomos recebidos com desconfiança por sermos chineses, pois alguns tinham o conceito de que o conhecimento de Deus e de Sua Palavra eram prerrogativas de americanos e europeus. Deus, contudo, confirmou Sua obra, por meio do irmão Dong, abrindo as portas da comunhão, a qual mudou a vida cristã de muitos filhos de Deus.

Segue abaixo algumas lições:

a)      Servir ao Senhor requer sacrifício de amor

Havíamos acabado de chegar ao aeroporto de um país da América do Sul. De lá rumamos a uma região muito pobre, e isso já causou o primeiro choque em mim. Ao chegarmos à casa do irmão, ele não estava nos esperando, uma vez que a carta que havíamos enviado um mês antes falando da nossa ida, foi recebida somente no dia de nosso retorno ao Brasil, devido à greve no serviço de correio. Da casa do irmão, saímos para jantar. Fiquei muito incomodado com a falta de higiene daquele bairro. As pessoas faziam suas necessidades fisiológicas nas ruas, que por sinal não eram pavimentadas; com a ação do sol aqueles dejetos secavam, misturando-se ao pó das ruas. Quando um carro passava, aquela poeira levantava-se ao nosso redor e caía sobre nós. Ao presenciar esses fatos me senti muito mal, e com isso, perguntei a mim mesmo: “O que eu estou fazendo aqui?”. Foi quando eu olhei para o irmão Dong. Ele caminhava alegremente ao meu lado sem dar nenhuma importância aos fatos. Nesse momento Deus me iluminou e me fez a seguinte pergunta: “É assim que você quer me servir? Você não pode sofrer um pouco por amor aos irmãos?”. Imediatamente me arrependi profundamente e falei ao Senhor: “Quero ser como o seu servo, que está feliz com a oportunidade de servir os santos sem amar a si mesmo”. A partir desse momento a mesma alegria encheu o meu ser.

b)     Uma lição de humildade

Em outro país, havíamos viajado a noite toda de ônibus para ter comunhão com um grupo de pastores. Ao chegarmos, fomos recebidos e o irmão Dong começou a dar o testemunho de tudo que Deus havia feito no Brasil no meio de Seu povo, quando, repentinamente, um dos pastores exclamou: “Pare, imediatamente! O seu falar me molesta”. Na minha função de tradutor, fiquei pasmo, mas traduzi exatamente aquelas palavras ao irmão Dong e fiquei esperando para ver qual seria sua reação diante de uma manifestação tão forte de repúdio. Para minha surpresa o irmão Dong respondeu-lhe, calmamente: “Eu não sou um obreiro. Não vim fazer uma obra. Sou apenas um irmão e vim dar um testemunho, porque procuro a comunhão. Se vocês não têm interesse em ouvir-me, vou embora agora mesmo. Somos irmãos”. Imediatamente, esse pastor disse: “Por favor, continue. Eu quero ouvir”. Após a comunhão com esse pastor, aprendi, no Senhor, que a humildade é o caminho para a bênção de Deus. Não devemos ter uma atitude de confrontação, mas estender a destra da comunhão com humildade, tendo um coração disposto a servir outros. Essa foi uma grande lição de vida.

As propagandas exibidas neste site são baseadas nos interesses do usuário, coletadas pelos mecanismos de busca durante a navegação, por isso o conteúdo delas pode variar.