Resultados da sua busca

Nossa manifestação a favor do casamento – Jornal Árvore da Vida

06/05/2015

Em meio a tantas manifestações pelo país e no mundo por uma sociedade mais justa, sem corrupção, não podemos deixar de nos manifestar a favor do casamento. Temos ouvido e visto tantas coisas ruins a respeito de separações, envolvendo traições, brigas e injustiças, que pensamos ser isto normal para este século. Essas “manchetes” negativas nos afetam e, com um poder neutralizador, obscurecem o objetivo de duas pessoas se unirem pelo amor: fazer a vontade de Deus, trazer Seu reino e subjugar o inimigo de Deus (Gênesis 1:28; 2:15, 18).

Poucos percebem que, por trás das separações, está o príncipe deste mundo: o diabo (João 14:30; 16:11). Ele se utiliza de todos os seus recursos (o curso deste mundo) para levar muitos casais (mesmo cristãos) a sucumbir às pressões e aos laços engenhosamente armados por ele para destruir o casamento. Por estarem longe da fonte do amor, que é o Senhor, ou por relaxarem em sua comunhão íntima com Deus, que é luz, muitos não percebem essas “arapucas” e caem nelas. Por isso, não podemos ser indiferentes à responsabilidade que temos de alertar os casais, principalmente os que estão perto de nós, sejam eles recém-casados (ainda em fase de adaptação) ou os que já estão juntos há muito tempo (mas se conformaram à rotina conjugal), sobre as diversas ciladas e perigos que assediam o casal.

Nós que valorizamos o casamento como instituição estabelecida por Deus para fortalecer a igreja e toda a sociedade, precisamos gritar! Não nas ruas, nesse caso, mas em nossas casas, em oração. Não podemos ser meros expectadores de tanta degradação nos lares. Precisamos nos unir, não para “depredar” o cônjuge que errou, mas para interceder a favor da união e restauração dos lares. Precisamos lutar com as armas espirituais que Deus nos deu, as quais são poderosas, e suplicar ao Senhor para que os casais se despertem do sono (apatia espiritual) e dos sonhos “vãos” desta era (de querer ser rico ou viver extremamente confortável – 1 Timóteo 6:9-11), para que sejam libertos das prisões (consumismo, mundanismo, egoísmo), e para que todas as algemas caiam (os pecados que os prendem). Precisamos orar para que marido e mulher se levantem e restaurem Sua comunhão íntima com Deus, a fonte do perdão, da tolerância, da fidelidade e de tudo mais que precisam para ter um relacionamento feliz.

Quando marido e esposa oram juntos (mesmo que sejam quinze minutos por dia), mostram as estatísticas que, dentre estes, somente um de mil casais se separa. Mas também é nossa responsabilidade, como igreja, orar a favor deles (Atos 12:3-5). Quando nós oramos pelos casais, a luz divina irá brilhar sobre eles, o Senhor irá despertá-los e libertá-los. Não devemos nos intimidar ou recuar por estarem cativos na pior prisão. Vamos orar! Deus é maior! Ele é capaz de trazer marido ou esposa de volta à sensatez, desfazer os laços pelos quais foram feitos cativos e destruir todas as obras do diabo (1 Timóteo 2:25b-26).

Se você já foi despertado, é hora de buscar junto com aqueles que oraram por você a maravilhosa função de interceder por outros casais que ainda estão “presos” e “dormindo”. Vamos nos unir, quer sejam dois casais, três ou vários, e orar a favor de outros casais. Vamos nos manifestar em oração! Dessa maneira pavimentaremos o caminho para Deus conceder o arrependimento àqueles que caíram e, àqueles que foram ofendidos, o poder de perdoar; assim, juntos, manifestarão o propósito do casamento.

“Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo” (1 João 3:8b)

Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar Clique aqui

As propagandas exibidas neste site são baseadas nos interesses do usuário, coletadas pelos mecanismos de busca durante a navegação, por isso o conteúdo delas pode variar.