Em parceria com o Instituto Vida para Todos, um grupo de voluntários da Igreja em São Paulo teve a iniciativa de desenvolver um projeto social de visita a pessoas institucionalizadas, com o objetivo de levar fé, amor e esperança. Aos poucos as métricas foram definidas e mais pessoas foram sendo agregadas ao grupo. Hoje, com mais de 20 voluntários, o grupo visa visitar lares de idosos, creches, hospitais, orfanatos e afins, promovendo momentos de alegria, de descontração e de entusiasmo aos hóspedes das instituições.

Explicações dadas por um dos idealizadores

Por situações diversas, há uma grande população que vive hoje institucionalizada, onde costumam ter suas necessidades humanas básicas atendidas, como por exemplo alimentação e segurança. O projeto Mensageiros é destinado a essas pessoas que estão sendo cuidadas por distintas organizações.

Entendemos que, em cada fase da vida, temos necessidades diferentes e específicas, mas há necessidades comuns a todas as fases: atenção e carinho. E se você me perguntar se uma visita a essas pessoas é algo tão significativo, eu te respondo que ‘sim, com certeza é’.

Se receber visitas em casa já é uma alegria, muito mais quando por algum motivo você está com o seu convívio social limitado. A visita demonstra a importância que estamos dando àquelas pessoas e elas sentem isso.

Estamos dando o valor devido a cada uma, doando um pouco do nosso tempo e do nosso amor para elas. Há melhor combustível para a alma do que nos sentirmos valorizados, abraçados, acarinhados e acalentados? Preenchemos o seu dia, o seu espirito e sua alma. E isso não tem preço.

Entendemos que todo ser humano tem um vazio em seu interior do tamanho de Deus e para que a humanidade atinja sua plenitude é necessário esse espaço seja preenchido. A Fé e a espiritualidade quando desenvolvidas levam o homem a trilhar o caminho da plenitude. Não há vida completa sem que haja Deus envolvido.

Com base neste entendimento além de levar amor e carinho, promovemos também a fé em Jesus. Depois de conversarmos e interagirmos com cada hóspede, encenamos uma pequena história, estimulando a reflexão sobre qual papel Jesus ocupa em nossas vidas. A tônica é que Jesus tem vários fãs, mas poucos seguidores. Depois da história, abrimos espaço para momentos de louvor e oração.

Nossa primeira visita foi há um lar de idosos, localizado na zona norte de São Paulo. O lar tem mais de 35 hospedes/moradores. A grande maioria lúcida e comunicativa.

Quando chegamos, todos estavam ansiosos nos aguardando. O fato do nosso grupo ser grande colaborou para que o clima fosse de festa e muita alegria. Concedemos atenção a todos os moradores. Cada um tinha sempre muitas histórias para contar e nós, ouvimos todas elas.

Nós também estávamos ansiosos, treinamos a apresentação da história várias vezes, mas o friozinho na barriga não passou. Tínhamos receio que a peça não seria compreendida ou atrativa para eles. Para nossa surpresa, todos prestaram muita atenção, interagiram e queriam participar da história. Foi lindo ver cada reação, cada sorriso.

Depois das atividades bateu aquela “fominha”. Como levamos bolos e sucos para a visita, aproveitamos para tomar um belo café da tarde com nossos queridos “vovozinhos”. Como muitos deles gostam e tem tempo para se dedicar a leitura, doamos vários livros aos moradores, que os receberam com muita alegria.

Aí chegou a hora da despedida e essa não foi fácil. Abraços apertados e demorados fizeram nosso coração sofrer um aperto. “Quando vocês voltam?”, “Já vão?”, “Tá cedo”, “Fiquem mais um pouco” – a cada novo comentário ou pergunta semelhantes nós ficamos comovidos. Era impossível não se emocionar.

Da visita, fica a vontade de voltar, fica a alegria de ter participado deste momento e a certeza de que fizemos a diferença na vida dessas pessoas. Não podemos mudar a realidade das pessoas, mas esse tipo de ação ajuda a tornar a vida e a rotina delas mais leve. E isso ainda nos encoraja e nos faz presentes para a situação frágil em que vivem, tornando-nos mais sensíveis e humanos.

Como participar?

O grupo já está organizando o cronograma das próximas visitas, se você quer participar do projeto ou quer levar essa iniciativa para a sua cidade, entre em contato com o Instituto Vida para Todos através do email: contato@ivpt.org.br.