A Bíblia nos mostra que Deus ordenou para o cristão uma vida de pleno gozo. Essa vida tem completa paz, não tem barreiras para a comunhão com Deus e, de modo nenhum, é contrária a Sua vontade. A vida que Deus preparou para o cristão não tem sede das coisas do mundo, aparta-se do pecado e tem vitória sobre ele. É uma vida santa, poderosa e vitoriosa; conhece a vontade de Deus e tem comunhão com Ele ininterruptamente.

Essa é a vida que Deus determinou para o cristão nas Escrituras, uma vida que está oculta com Cristo em Deus. O que pode afetar essa vida? Assim como Cristo é inabalável, nós somos inabaláveis. Assim como Ele transcende todas as coisas, também nós transcendemos. Nossa posição diante de Deus é a mesma que Cristo tem. Nunca devemos pensar que estamos destinados à fraqueza e ao fracasso. Na Bíblia, não há lugar para tal pensamento em relação a um cristão. Colossenses 3:4 diz: “Cristo, que é a nossa vida”. Cristo está muito acima de todas as coisas. Nada pode afetá-Lo. Aleluia! Essa é a vida de Cristo!

A vida que Deus determina para o cristão é cheia de paz e gozo; é cheia de dinamismo, vitalidade e cheia da vontade de Deus. Mas que tipo de vida nós vivemos? Se não estamos vivendo a vida que Deus determinou, precisamos romper as barreiras e vencer quanto a essa questão. Para tanto, necessitamos examinar nossa experiência hoje, já que nem tudo é louvável.

Que tipo de vida estamos vivendo? Se fôssemos sinceros ao responder, diríamos: Uma vida escravizada pela lei do pecado, “Pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo” (Romanos 7:18). Essa foi a resposta dada pelo apóstolo Paulo. Nossa vida é uma vida de fracassos, pois está escravizada pelo pecado. Deus nos deu uma vida muito elevada, mas nós vivemos uma vida de fracassos. Essa é a realidade de muitos filhos de Deus, mesmo tendo recebido de Deus uma vida vencedora, capaz de subjugar todas as coisas.

A razão pela qual ainda não conseguimos viver a vida que Deus quer que vivamos, é que a vida que Ele colocou em nós ainda está pequena. É como um embrião que não se formou ainda. Precisamos nutrir essa vida, alimentá-la com a Palavra de Deus e pela comunhão com Ele! À medida que fizermos isso, essa vida crescerá, e então viveremos a vida que Deus determinou para nós. Teremos força para dizer “não” para o pecado, para o mundo e para Satanás.

Amado leitor, receba essas palavras como alimento espiritual. Nossa expectativa em relação a você, que está lendo este artigo, é que tome a Palavra do Senhor como alimento; assim você ficará mais forte e conseguirá resistir ao pecado, ao mundo e a Satanás.

“Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno” (1 João 2:14).

Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar Clique Aqui