Resultados da sua busca

WEBERT ARAUJO MIRANDA

13/11/2014

     Sou de Belo Horizonte, nasci em 1986, e ainda criança, em uma reunião na casa de uma tia, junto com minha mãe, meu coração foi ganho, mas só conheci de fato o Senhor mais tarde, com as experiências que Ele me proporcionou.

     Na adolescência me afastei da igreja, porém permaneci com temor ao Senhor, sempre acompanhado da minha Bíblia para me sentir seguro. Nessa época me preparava para entrar em um clube de futebol, e numa viagem para um campeonato o Senhor pode me mostrar o que era estar no mundo sem Ele, e me questionou: “É isso que você deseja? Hoje te coloco para decidir em qual lado vai estar”. Ó Senhor Jesus! Voltei dessa viajem orando, mas ainda lutando dentro de mim quanto a me render totalmente ao meu Senhor. Quando voltamos para nossa cidade, inesperadamente, o clube fechou, e muitas outras coisas ocorreram.

     Aos 16 anos, tinha algo que eu desejava muito, orava barganhando com o Senhor, mas, a meu ver, tudo que pedia acontecia o contrário, então, muito irado e imaturo, disse ao Senhor que não queria mais saber Dele, e Ele pode se mostrar mais uma vez para mim. Naquele dia, ao voltar da aula tarde da noite, quase fui raptado. Um carro parou inesperadamente ao meu lado, só consegui invocar o nome do Senhor. Não sei como, me vi atrás do carro e comecei a correr, eles vieram atrás de mim com o carro, mas consegui escapar. Chorei e me arrependi pelo que havia falado mais cedo, outra vez sentia o Senhor me chamando.

      Dias depois encontrei uma colportora conhecida, ela me deu um Alimento Diário e me convidou para uma reunião de oração. Orei e fui à reunião, lá senti o Senhor, me arrependi, chorei, e mudei minha situação, passei a desfrutar da Palavra com simplicidade e voracidade.

    Em janeiro de 2004, durante uma conferência, o Senhor falou profundamente comigo. Estava em uma vigília de oração, e o Espírito nos encheu de uma maneira tão doce e carinhosa, que foi um marco em minha vida, fazendo daquele ano um divisor. Naquela época estudava para entrar na aeronáutica, mas quando estava indo dormir o Senhor me chamou para fazer parte de outro exercito. No dia seguinte recebi um folheto do CEAPE, estava inseguro, meu pai talvez não me permitisse ir, então continuei orando. Depois de um mês, em outra conferência, quando peguei o folheto de um dos grupos do CEAPE o Senhor me respondeu: ali estava escrito o primeiro versículo que aprendi a ler ainda criança e que havia lido ao meu pai, Js 1:9. Naquele momento o Senhor abriu todas as portas, e fui para o CEAPE de São Paulo.

     Essa experiência mudou minha vida, tive que deixar de ser individualista, dividir tarefas, não ter muita privacidade, era marrento, fechado, mas aprendi amar aqueles irmãos que estavam comigo, o coordenador foi um pai para mim, se tornaram a minha família, e até hoje sinto falta de cada um deles, daquele viver intenso.

     É muita alegria fazer parte do exército de Deus, cada experiência maravilhosa, ver o início da Igreja em Ituverava, os irmãos desfrutando, etc. Era um viver tão natural que até consegui ler a Bíblia inteira. Aprendi muito sobre o amor dos irmãos, todos nos recebiam com muito cuidado e carinho.

     Quando estávamos indo para Colina, uma das últimas cidades a ser visitada, decidi voltar para casa. Mas o Senhor tem os planos Dele. Fui até a rodoviária de Rio Preto, e só haveria ônibus para Belo Horizonte à noite. Comprei a passagem e sentei na calçada, de repente meu coração acelerou e fiquei sem paz, liguei para o coordenador do CEAPE e conversamos. Voltei para Colina, lá pude ser mais aperfeiçoado com os irmãos, e também foi lá que o Senhor havia separado minha esposa.

     Após o CEAPE eu já não pensava mais como antes, meu coração fervia pela colportagem e pelo amor às pessoas, provei o amor dos irmãos e vi que quando a vida de Deus flui gera amor. Meu coração continua por servir o Senhor, dar todo meu tempo a Ele, mas ainda estou preso ao trabalho. Ainda quero voltar ao CEAPE, agora com minha família.

As propagandas exibidas neste site são baseadas nos interesses do usuário, coletadas pelos mecanismos de busca durante a navegação, por isso o conteúdo delas pode variar.